Ensaios de Solo

Muitas pessoas não sabem o porquê fazer ensaios de solo, mas você sabia que é uma das partes mais importantes de qualquer projeto?


O Brasil é um país que possui uma grande variedade de solos, variando seus componentes e origens, e por isso, cada construção terá uma diferente reação dependendo da caracterização do solo que ela se encontra. E para evitar qualquer comportamento indesejável na obra, é necessário saber quais componentes mineralógicos estamos trabalhando, para que possamos analisar se o solo é propício para tal construção, definindo as dimensões das fundações que irão servir de base para as edificações e os possíveis cuidados adicionais que precise, como suas cargas para atingir o equilíbrio de cada projeto.

Mas o que é feito nos ensaios de solo, e o que eles determinam?

São diversas análises que podemos fazer nos solos, desde ensaio de caracterização básica a ensaios não convencionais, aplicados em obras com justificativas técnicas, como os pisos de garagem. Todos os ensaios realizados, assim como os projetos elétricos e hidráulicos devem seguir as normas, sendo as principais NBR – 7181, NBR- 6458, NBR – 6459, NBR- 7180, NBR - 7182. Na caracterização básica, alguns dos principais passos são:

· Granulometria: ensaio que estuda a distribuição das partículas por tamanho e sua textura, podendo conter areia, pedregulho, silte e argila. Assim podemos determinar de o solo será de granulação aberta (pouca quantidade de material de um certo diâmetro), uniforme (predominância de grãos de um mesmo diâmetro) ou bem granulado (mesmo peso em cada faixa granulométrica).

· Massa específica: é calculada por um processo bem longo e que necessita obter um resultado com uma margem de erro muito pequena, visto que outros ensaios necessitam da massa específica do solo, sendo portanto de grande importância.

· Limites de Atterberg: consiste no limite de plasticidade, que tem o objetivo de determinar o teor de água que indica a passagem do estado semissólido do solo para o estado plástico, e o limite de liquidez, determinando o teor da água que marca a passagem do estado plástico do solo para o líquido. Nesse ensaio ainda é possível saber o índice de plasticidade, classificando o solo como não plástico, pouco plástico, plasticidade média ou muito plástico.

· Compactação: é provavelmente o ensaio mais utilizado. Serve para descobrir o grau de compactação e utiliza uma quantidade de amostra, maior que todos os outros ensaios combinados. Funciona da seguinte maneira: são formados vários corpos de prova compactados com umidades diferentes, que depois são rompidos em uma prensa e os resultados são plotados em um gráfico.

· Índice de Suporte Califórnia (ISC): ensaio referente a medição da resistência ao cisalhamento do solo, determinando a capacidade do suporte, desde os subleitos até a base dos pavimentos. A coesão e o ângulo de atrito também podem ser determinados.

· Ensaio triaxial: permite determinar a resistência de um solo e sua deformação quando aplicada uma tensão efetiva, podendo ser percebida e retirada a tensão neutra, ou tensão da água, que exerce sobre o solo.


E você? Sabe qual é o tipo de solo que seu terreno possui? Entre em contato com a Inttegra Empresa Júnior para realizarmos esse projeto para sua obra!